O que esperar do mercado imobiliário em 2021

Seleta Imobiliária
08/01/2021
Assim como todos os outros setores, o mercado imobiliário também teve seu período caótico em 2020. Contudo, como foi o cenário financeiro para esta área e quais são as perspectivas para este novo ano?

Mesmo em meio a recessão econômica que enfrentamos, o mercado imobiliário conseguiu se manter positivo, se destacando de muitos outros. Já que seu crescimento parou, mas não precisou ser anulado. Ou seja, foi preciso que a demanda pelas aquisições de novos imóveis tivesse que dar uma pausa, para reiniciar após a retomada da economia.

E para que a economia retorne à ativa, é necessário que haja uma redução da crise. Continue esta leitura para entender melhor este assunto e quais serão as métricas que o mercado imobiliário precisará alcançar em 2021.
Quais os efeitos da pandemia no mercado imobiliário?


É inegável que grande parte dos setores sofreram um impacto negativo com relação à crise provocada pela pandemia. Dentre elas estão, a perda de emprego, redução salarial e o congelamento de contratos por tempo indeterminado.

Por outro lado, algumas empresas conseguiram contornar bem as novas medidas de segurança e continuaram disparando no mercado de negócios. Isso foi um ato importante em um momento em que a competitividade havia se acalmado.

As construtoras civis, por exemplo, mantiveram suas negociações on-line, deixando o mercado mais otimista. Isso porque, as chances dos preços dos imóveis se manterem estáveis este ano são grandes.

Estudos realizados pela Agência Brasil, aponta um encolhimento de 5,51% no PIB (Produto Interno Bruto) em 2020. Mesmo sendo altas, vale lembrar que as previsões apontavam uma média mínima de 5,62%. Já em 2021, a estimativa para o PIB é de 3,50%, o que demonstra uma queda considerável do ano anterior, ainda segundo a Agência Brasil.

As previsões ainda são muito incertas para o ano de 2022 e 2023, contudo, já estão sendo apontados números consideravelmente bons pela frente.
Qual a situação da Selic para o mercado imobiliário em 2021?


A Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) é a taxa básica de juros da economia brasileira, em que é realizada a compra e venda dos títulos do Tesouro Nacional regularmente. Ou seja, esta taxa influencia diretamente nos demais juros realizados nas empresas.

Segundo o Estadão, um estudo realizado pelo BC (Banco Central) a taxa se encontra em 2% ao ano, o menor patamar desde julho de 1996. Vale lembrar que desde 2019 houve nove cortes consecutivos, logo, se espera que haja novas atualizações para este ano.

Um relatório realizado pela BC previa que a taxa Selic chegaria a 3% em 2021. No entanto, novos estudos apontam que a média deva se estabilizar em 2,75%.
O que o mercado imobiliário espera para 2021


Como já foi evidenciado, o mercado de construção civil conseguiu sair em vantagem diante do cenário em que nos encontramos. Deste modo, pode-se dizer que o melhor momento para adquirir um imóvel é agora, isso graças a queda da Selic, que proporciona juros menores que os habituais.

Outro ponto importante é a facilidade que temos para realizar o financiamento nos dias de hoje. Em 2015 a taxa habitacional estava na faixa de 14,5%, assim, se você fosse comprar um apartamento de R$ 500 mil, suas parcelas não baixariam de R$ 6.000,00. Por outro lado, hoje em dia, é possível pagar parcelas de R$ 3.500,00 para um imóvel deste mesmo valor acima.

Com a baixa dos juros, a poupança é outra opção que sofreu em termos de rendimento. Deste modo, muitas pessoas estão aproveitando a baixa taxa da Selic para investir em imóveis, ao invés de deixar seu dinheiro nos bancos.

O FGTS é outro grande aliado do segmento do mercado imobiliário e visto que a possibilidade de um financiamento com este saldo é muito grande, podemos sem dúvidas aguardar uma alta no mercado imobiliário para este ano.
As pessoas estão mais atentas ao mercado imobiliário


A pandemia fez as pessoas prestarem mais atenção no lugar onde residem, a rotina monótona apresentou a necessidade de buscar por um espaço mais confortável e acolhedor.

Outra estimativa que vem sendo notada de anos anteriores, é o perfil de compradores que está variando em jovens de 30 a 35 anos que sentem a necessidade de um espaço próprio. Para este ano espera-se que a busca se torne ainda mais criteriosa. Uma vez que esse público procura locais que sejam o mais próximo possível dos seus trabalhos ou escola dos filhos.

Por fim, podemos esperar um ano de investimentos. Isso porque, com a instabilidade das ações, o público de investimento está optando por apostar seus fundos no mercado imobiliário, devido a boa e estável rentabilidade.
Esteja preparado!


O ano de 2021 promete ser diferente e tudo indica tendências positivas para o mercado imobiliário, por isso, vale a pena preparar seus imóveis uma serem angariados com sucesso.

Nos diga nos comentários e se gostou deste conteúdo nos siga no Instagram e continue vendo conteúdos como esse!
Compartilhe